domingo, 28 de fevereiro de 2016

Restaurante Ribs & Company - Odivelas, Colinas do Cruzeiro

Andava bem curiosa em relação a este novo restaurante, bastante ansiosa para experimentar até. Mas como se costuma dizer "big expectations big disappointments".
O conceito é bastante engraçado está claro. A decoração é simples mas engraçada e bastante funcional. 

A comida, no entanto, não trás nada de novo em comparação a outros restaurantes também americanos.

Para entrada pedimos um simples pão de alho, desapontou bastante, parecia pão de forma normal barrado com manteiga de alho, algo que se faz facilmente em casa.

Prato principal optámos por um combo para dois, o de manta e entrecosto fumado, servido com salada coleslaw (salada fria com couve roxa e branca) e broa de milho. Fiquei muito desiludida com a brôa de milho, pois optaram por pôr a nossa típica broa de milho e o tradicional "corn bread" americano, esse sim é que teria piada. Em relação às carnes não achei nada de extraordinário. A manta estava bastante agradável, o entrecosto por outro lado, achei-o bastante seco.

Para mim o melhor da refeição foram as batatas doces fritas, essas sim, de sabor caseiro e deliciosamente crocantes.

Vale a pena experimentar pelo conceito em si e pela decoração, isto se não quiserem dar um salto a Lisboa, onde encontram restaurantes americanos bem mais engraçados. 

Se forem aconselho a optarem possivelmente por um hambúrguer, acho que ficariam melhor servidos - do que vi a ir para outras mesas, tinham bom aspecto. Achei também, bem interessante a variedade de cervejas internacionais que apresentam, os preços um poucos altos claro, mas em parte compreensível.

De 0 a 5, dou 3.

Mais informações acerca do restaurante aqui.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Geleia de Alfazema, com Amêndoas Torradas (Ir ao céu e voltar)




Quem me dera ter a receita desta maravilha. É tão maravilhosamente boa, que literalmente vejo-me no céu, mas tenho de voltar para comer mais um pouco.



Tão bom, mas tão bom. E é da autoria da marca Serra da Estrela, dona de outras maravilhas, tais como, Marmelada de Maça Reineta com Espumante (soa bem, não soa. Sabe ainda melhor), Compota de Morango e Chocolate (Também soa muito bem, ainda não tive oportunidade de experimentar), compota de Pêra Rocha e Vinho do Porto, entre outras. Podem encontrar à venda em vários sitios, não dizer ao certo onde, mas posso dizer onde comprei a minha, foi aqui. 





Agora vamos ao que interessa, ao sabor.
É que sabe a alfazema, mas ao mesmo tempo não sabe nada a alfazema. E as amêndoas torradas dão-lhe um último toque, que só nos faz pedir mais.

Para além disso, combina muito bem com requeijão (um bom requeijão de Seia, por exemplo), e como tal, dá uma óptima entrada. Aviso desde já, que se porventura tiverem muitos convidados em casa, aconselho a não deixar o frasco em cima da mesa, pois vão encontrá-lo vazio.


quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Pasta Alla Vodka

Andava eu a "passear" pela blogosfera (mais precisamente aqui) e encontrei esta preciosidade. Quem diria que massa e vodka combinariam tão bem. É tão bom, mas tão bom. 

"Confort food", não "couch food", no seu melhor. Mnhamy. Só tenho a dizer OMG OMG OMG :D





A receita entretanto alterei-a ligeiramente. Já se sabe, abro o frigorífico e penso "aquilo ficava bem, e aquilo", "e porque não aquilo" - mas a base original está lá. Experimentem, não se vão arrepender. 
Para se lambuzarem num sofá perto de vocês. ;)


Ingredientes:
(serve 3 porções)

  • 200 gr de esparguete cozido al dente
  • 80 gr de tomate seco picado
  • 1 cebola pequena roxa picada finamente
  • 3 dentes de alho picados finamente
  • 1 fio de azeite
  • 1 copo de vodka
  • 1 embalagem de cerca de 200 gr de polpa de tomate ou tomate em cubos
  • 100 ml de Natas (usei de soja)
  • 4 cogumelos grandes, laminados
  • 1 colher de malagueta em flocos, ou fresca
  • Folhas de manjericão cortadas em juliana
  • queijo parmesão para finalizar
  • Miolo de pinhão torrado para finalizar
  • Sal a gosto
Preparação:

Comecem por saltear a cebola e o alho no fio de azeite, cerca de 5-6 minutos. Juntem a vodka e mexam para misturar. Continuem a cozedura, por 3-5 minutos, até esta se evaporar para cerca de metade.

Adicionem a polpa de tomate, os flocos de malagueta e o sal, mexam, deixem cozer mais 3-5 minutos. Juntem os cogumelos e o tomate seco, deixem cozer mais 5-6 minutos, até o molho engrossar e diminuir para metade (Se optarem por poro tomate em lata, o molho demora um pouco mais a engrossar, deverão deixar cozer cerca de 20-30 minutos em lume brando). Adicionem as natas e o manjericão, misturem bem, deixem levantar fervura, rectifiquem temperos, e apaguem o lume.

Disponham a massa numa taça de servir e por cima o molho, misturem bem, até toda a massa estar coberta de molho. Sirvam com queijo parmesão ralado e os pinhões torrados por cima. Acompanhem com um bom vinho tinto, ou mesmo com uma caipiblack.

Tão bom! :D



segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Restaurante Mexicano Hacienda D. Luisa - Odivelas (Colinas do Cruzeiro)

Marguerita Morango e Manga
Eu confesso. Não ponho aqui mais restaurantes porque o M envergonha-se por eu estar a tirar fotos. É muito envergonhado o menino. Enfim.

Este não escapou, estamos fartos de lá ir e eu ainda não tinha falado nele aqui, o que é inadmissível, diga-se. Fomos, mais uma vez, para comemorarmos o nosso aniversário. Mas pronto, para descontentamento do M, desta vez, encorajada pelas magnificas margueritas, pus-me a tirar fotos ahah.

A zona, Colinas do Cruzeiro, está bem apetrechada de restaurantes, e bem bons, por sinal (andamos ainda com mais um debaixo de olho).

Nachos Hacienderos
Mas falando do que interessa. Este pequeno restaurante, é muito simpático, a decoração tem um "cheiro" ao México, mas é simples e confortável. A comida essa, é maravilhosa, o chef (e dono, ao que parece) é extremamente simpático, os empregados igualmente. 

Recomendo que para começar peçam uma marguerita, claro. Esta maravilha mexicana cura qualquer depressão, garanto-vos. Aqui têm à escolha a normal, morango ou manga (divinal).

Para entrada a escolha é variada, desta vez optámos pelo Nachos Hacienderos, não foi lá muito boa ideia, eram super apetitosos, mas uma quantidade astronómica (que nós devorámos, claro). Penso que seja uma entrada mais indicada para um grupo de 4 pessoas, por exemplo. As Alla de Polo são uma opção acertada para um casal, aqui são boas, e o picante encontra-se no molho, o que é óptimo para quem não tolerar muito o picante.
Enchilada Verde

Pratos principais vieram para a mesa a Enchilada Verde e Quesadilla de Santa Fe. A primeira opção foi a do M, bem picante, graças ao molho mexicano verde, nada ideal para os "intolerantes" (eu não era capaz de comer uma inteira, nem pouco mais ou menos). A segunda opção, a minha, nada picante, com bastante queijo, mnham, bem apetitosa.

Quesadilla Santa Fe




De sobremesa não veio nada, porque estávamos ambos prestes a rebentar, mas posso sugerir a Luisita Caliente, que é nada mais, nada menos, que um bolo de chocolate com um ligeiro travo a picante, ligeirissimo mesmo. Não é nenhuma extravagancia, mas é bastante bom e aquece a alma.

Ao nivel de preços é super acessível, isto para quem está habituado a ir a restaurante em Lisboa. O espaço em si não deslumbra, mas a comida é saborosa, "simples", bem confeccionada e muito bem servida. 
Um restaurante de bairro, mas mexicano.

De 0 a 5 dou 3,9.





sábado, 6 de fevereiro de 2016

Beringela Alla Parmigiana

Este último Natal pedi, como sempre, livrinhos de culinária ao "Pai Natal", ele trouxe-me alguns, é um querido (Obrigado "Pai Natal" M. Ah ah).


Esta receita que vos trago é de um desses livros, mais precisamente do "Vegetariano Gourmet" de River Cottage.

Gostei bastante, e estou mesmo tentada a fazer a mesma receita mas com courgete, deve ficar igualmente bom. Fica um prato muito rico e cremoso, sendo que, é uma óptima opção para uma entrada (quando se tem muita gente em casa por exemplo), ou mesmo, como uma simples refeição vegetariana.

Enjoy.


Ingredientes:

(Serve  porções)
  •  6 beringelas médias (cerca de  kg)
  • 4 - 5 colheres de sopa de azeite
  • 2 bolas de Mozzarela de Búfala (125 gr cada) em pedaços
  • cerca de 35 gr de queijo parmesão (ou outro com sabor forte)
Para o molho de tomate:

  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 2 cebolas picadas
  • 3 dentes de alho picados
  • 4 latas de 400gr de tomate, grosseiramente picado, com pele e talos removidos
  • 1 folha de louro
  • um pouco de açúcar
  • sal marinho e pimenta moída na hora

Preparação:

Apare as beringelas e corte-as no sentido longitudinal em fatias de 3 a 5 mm. Disponha as fatias em camadas num coador (ou numa rede), polvilhando cada camada com um pouco de sal. Reserve, para que liberte os sucos, durante cerca de uma hora.

Entretanto, prepare o molho de tomate. Aqueça as 2 colheres de azeite num tacho grande e largo, em lume médio. Adicione a cebola e o alho, e deixe refogar suavemente durante cerca de 10 minutos, mexendo ocasionalmente. Junte o tomate e o respectivo sumo, e a folha de louro. Depois de levantar fervura, deixe cozinhar em lume brando, mexendo frequentemente, durante cerca de uma hora, ou até o molho ficar espesso. Tempere bem, com sal e pimenta, e um pouco de açúcar a gosto (adocei com xarope de acér).








Lave rapidamente as fatias de beringela e seque-as com papel de cozinha, ou um pano. Leve uma frigideira grande a lume médio/alto e junte 1 colher de sopa de óleo. Quando o óleo estiver quente, frite uma parte das fatias de beringela durante cerca de 2 minutos de cada lado, até ficarem douradas e tenras. Retire-as da frigideira e reserve. Repita o procedimento com as restantes fatias de beringela, adicionando um pouco mais de óleo à frigideira.

Pré-aqueça o forno a 180º. Disponha um terço das fatias de beringela no fundo de uma assadeira com cerca de 25 x 20 cm e pelo menos 5 cm de profundidade. Cubra com um terço de molho de tomate. Polvilhe o molho com um terço da mozarela e depois espalhe uma fina camada de queijo ralado. Repita o processo com os restantes ingredientes, até completar três camadas.

Leve a assa durante 30 a 40 minutos, até fervilhar e ficar dourada por cima. Sirva com uma boa quantidade de salada verde - e pão, se quiser.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Sopa de Cebola ( Soupe aux Oignons)

Esta é a minha versão da tão famosa sopa, francesa, de cebola gratinada. 

É uma sopa bastante boa, bem saciante e óptima para nos aquecer naqueles Invernos bem rigorosos.

Cá por casa quem é um grande fã é o M. Adora simplesmente, e pede muita vez para eu fazer. O ano passado não cheguei a fazer e como promessa é promessa, cá está ela.






Ingredientes:

(Cerca de 5 porções)

  • 1,5 kg de Cebolas (1 kg + 500 gr)
  • 3 a 4 batatas médias, em cubos
  • 3 dentes de alhos picados
  • Vinho Branco q.b.
  • 1 caldo Knorr a gosto (usei de legumes)
  • Azeite q.b. (podem usar manteiga, à boa moda francesa)
  • Sal
  • Vinho Branco Bom q.b.
  • água q.b.
  • Sal e pimenta a gosto
  • Queijo ralado a gosto
  • Pão para gratinar



Preparação: 

Comecem pela parte mais chata, descascar e cortar 1,5 kg de cebolas. Eu sei, é horrível. Devem cortar cerca de 1 kg em pedaços (não precisam de ser perfeitos pois é para desfazer em puré) e o restante em fatias finas.


Numa frigideira deitem um fio de azeite (ou manteiga) e disponham as rodelas de cebolas, deixem estufar em lume brando. Vão mexendo de vez em quando.
Numa panela deitem um fio de azeite, as restantes cebolas em pedaços, os alhos e refoguem até alourarem. Juntem vinho e deixem que este evapore.
Acrescentem as batatas, o caldo knorr e a água. Coze cerca de 20 minutos.

Após as batatas estarem cozidas, desfaçam-nas em puré e rectifiquem os temperos, pondo sal e pimenta preta a gosto. Acrescentem também queijo ralado a gosto, e as restantes cebolas em rodelas que devem neste momento estar quase que caramelizadas.

Distribuam a sopa em taças de ir ao forno, guarneçam com uma fatia de pão e mais queijo ralado por cima, algumas folhas de salsa seca, e vai ao forno a gratinar. Sirvam de imediato.