domingo, 26 de abril de 2015

Com amor, da Alemanha...








Na Alemanha, de visita ao M, fui surpreendida por um raminho de gomas. Adoro gomas, e aqui na Alemanha, eles também gostam imenso. 
Alguns restaurantes oferecem-nas ao pé da caixa de pagamento. E, nos supermercados há um corredor inteiro cheio e bem diverso, delas.












Agora que já fotografei, já posso abrir. Alguém é servido?!

Bom Domingo.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Dica: Conservar bananas

Mais uma vez recorro à experiência cá de casa. Por cá as bananas querem-se nem muito maduras, nem muito verdes, naquele ponto guloso intermédio, se é que me faço entender.
Foto retirada do site https://www.bookryanair.com/

O que acontece muitas vezes é que elas acabam por amadurecer todas ao mesmo tempo e aqui a Je é obrigada a comê-las bem maduras, uma vez que o M não lhes toca, ou então a Je, mais uma vez, inventa algum bolo ou algo parecido que leve banana. 

Uma solução fácil é comprar menos bananas, ahah. É uma opção, mas não é muito prática, eu não tenho paciência para estar todos os dias a ir à frutaria, à padaria ou ao super. 

Ora bem outra opção é, quando as puserem na fruteira, separá-las uma a uma misturando-as com as outras frutas, isto para não amadurecerem todas ao mesmo tempo. Se por outro lado as quiserem maduras e elas teimam em não amadurecer, embrulhem-nas em papel de jornal por 2 ou 3 dias e voilá.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Livro: "Sumos e Águas Detox" de Lilian Barros



Consegui este livro numa troca recente, tinha bastante interesse, mas depois de uma breve vista de olhos, acho que vou acabar por não o usar. Não me parece que vá ter paciência para fazer os sumos logo pela amanhã. Logo se vê. Acho que vou voltar a trocá-lo mas é. :)

terça-feira, 21 de abril de 2015

Caldo Verde Light

Vocês que não acreditam vão-me dizer "Ah mas assim não é caldo verde! Assim não é a mesma coisa" Enganam-se, já"enganei" muita gente com esta receita, nomeadamente o meu pai, que nestas coisas de comida, é bem difícil de enganar.
Esta é uma sopa óptima para quem não come batata, ou para alguém que está de dieta. Cá em casa é muito difícil encontrar batatas na dispensa, não utilizamos muito. Para as sopas usamos mais a batata doce, chuchu e courgete. Mas opções são bem numerosas e apetitosas.


Aqui fica o que precisam para uma panela pequena de sopa.

Ingredientes:



  • 250 gr de caldo verde
  • 1 un. courgete média
  • 1 un batata doce média
  • 1 un cebola grande
  • 3 dentes de alho
  • sal e azeite a gosto
  •  água (mais ou menos 1 lt)
  • Chouriço a gosto (para ser ainda mais light optei por fuet)

Comecem por escaldar o caldo verde com água a ferver. Reservem.

Numa panela pequena, com água e sal a gosto, juntem a batata doce, a courgete, a cebola e o alho, tudo picado aos cubos, bem como, o chouriço inteiro ou fuet, conforme o que optarem. Deixem cozer cerca de 25 minutos, ou até verificar a cozedura dos legumes. 

Retirem o chouriço e cortem-no em rodelas finas, reservem.
Com a ajuda da varinha mágica, desfaçam os legumes em puré. Juntem o caldo verde, previamente escaldado, e deixem cozer por mais ou menos 20 minutos, ou até verificarem que a couve se encontra cozida.

Sirvam o caldo verde com algumas rodelas de chouriço em cima.


Enjoy :)

domingo, 19 de abril de 2015

Lasanha de Frango com creme de arroz

No sábado passei no Pingo Doce e tinham lá folhas de lasanha fresca em promoção. Mnham. É claro que comprei, e o que saiu foi esta maravilhosa lasanha de frango, com creme de arroz (como alternativa ao bechámel/natas).




Ingredientes:


Creme de arroz
  • 1 emb. Bacon aos cubos
  • 150gr de fiambre de peru/frango
  • 400 gr de peito de frango picado (peçam no vosso talho para picar, basta uma vez)
  • 150gr queijo flamengo fatiado
  • 1 un. cenoura picada aos cubos pequenos
  • 4 un. Cogumelos Paris grandes
  • 1 un cebola
  • 3 dentes de alho
  • 1 emb. polpa de tomate com manjericão 
  • 2 emb. de creme de arroz (alternativa ao molho bechámel)
  • sal e azeite q.b.
  • sal, pimenta
  • 1 pedaço, pequeno, de gengibre ralado
  • 1  ou 2 embalagens de folhas de lasanha fresca


Preparação:

Numa frigideira grande (eu fiz no wok) colocam a cebola e o alho picado juntamente com o bacon e um pouco de azeite, deixam refogar até toda a gordura do bacon sair. Juntam o peito de frango e os cogumelos cortados em fatias e deixam estes ganhar cor. 

Acrescentam a polpa de tomate e deixam a carne apurar e acabar de cozinhar. Quando esta já estiver no ponto aproveitam para montar a lasanha. 
Num pirex de ir ao forno começam por uma camada fina de creme de arroz, seguido de duas ou três (dependendo do tamanho do vosso pirex) folhas de lasanha, seguido da mistura da carne, fatias de fiambre de peru/frango e por último as fatias de queijo flamengo. Repetem este processo voltando mais uma vez ao inicio e terminando todos os ingredientes, até a última camada ser de folhas de lasanha. Aí, terminam com queijo ralado e levam ao forno a gratinar por 20 minutos a 180 º.

Bom apetite. 






Dica: Conservar pão

Em minha casa, só eu, é que basicamente como pão. Principalmente agora que o M meteu na cabeça que o pão engorda e blá blá blá (desde que começou a "treinar" é esta a história). Ou seja, é todo para mim, eu não me importo. 

Adoro pão (Pãozinho com manteiga mmm, que bom).
Enfim, mas voltando ao importante. Tenho sempre algum pão congelado, e o que não está congelado está cá fora. No Inverno aguenta-se bem, mas no Verão rapidamente ganha bolor. 
Imagem retirada do site http://www.muscleandfitness.com

Optei dessa forma por pô-lo no frigorífico na prateleira do meio. Dessa forma aguenta-se imenso. Dependendo do pão, alguns ficam secos (nada que a torradeira não resolva) aguenta-se por duas semanas, sempre fofo, fresco e pronto a comer.

O pão que melhor aguenta no frigorifico é o de Mafra, alguns integrais também aguentam bem (aqueles estilo pão de forma, mas sem ser) e as bolas que tenham mais centeio que trigo), os outros aguentam mas passado uma semana tem tendência para secar, e aí o único remédio é torrar ou então bruschettas com ele (Adoro).

Espero que ajude ;)

domingo, 12 de abril de 2015

Bolo de limão com framboesas

Esta receita saiu na revista Continente Magazine nº 54, Março 2015. Achei-a bastante apelativa. Fiz umas pequenas alterações nada mais, mas vou pôr a receita na integra como está na revista.



Ingredientes:


  • 200 gr de farinha
  • 1 c. sobremesa rasa de Fermento
  • sal q.b.
  • 300 gr açúcar
  • 180 gr manteiga
  • 2 ovos
  • 3 c. sopa de sumo de limão
  • 1/2 chávena de iogurte grego
  • 1 chávena de framboesas
  • manteiga e farinha para untar a forma
Para a cobertura:
  • 1 1/2 chávenas de açúcar em pó
  • 3 c. sopa de sumo limão
  • 1 c. sopa de raspa de limão
Preparação:

Unte uma forma de bolo inglês com manteiga e polvilhe com farinha. Reserve.



Numa tigela misture a farinha, o fermento e uma pitada de sal. Reserve. Noutra tigela, bata, com a ajuda de uma batedeira, a manteiga e o açúcar, adicione um ovo de cada vez, acrescente o sumo e a raspa do limão e a mistura de farinha e bata.

Junte o iogurte e envolva delicadamente as framboesas.

Verta o preparado para a forma e leve-a ao forno pré-aquecido a 180º C por 45 minutos.

Para a cobertura, misture o açúcar com o sumo e a raspa de limão e adicione um pouco de leite. Verta sobre o bolo  decore-o com rodelas de limão e algumas framboesas congeladas.





Alterações que fiz: Mudei a forma, porque não tenho uma forma de bolo inglês, à tempos que ando para comprar uma mas ainda não o fiz. Juntei também, para além do limão, lima à mistura. E a cobertura (fiz a que dizem na receita mas achei que ficava muito doce) optei por um molho de chocolate negro.


Ficou Aprovadíssimo :)









sexta-feira, 10 de abril de 2015

Beringela Recheada com Tofu e Vegetais

Hoje trago uma receitinha para quem não come carne.
Cá em casa comemos de tudo, muito sinceramente.
Sempre gostei de experimentar comidas novas e sou das primeiras a dizer "Vamos ali, deve ser bom". 

A minha primeira experiência com comida deste género foi na faculdade. Entre  aulas e trabalhos de grupo o tempo para almoçar era, muitas das vezes, escasso e como a fila na cantina para a comida macrobiótica/vegetariana era mais curta optámos por começar a comer lá. 

E sabia-nos super bem. Ainda tentámos "surripiar" algumas receitas às senhoras da cantina mas sem nenhum êxito (que pena mesmo, ainda penso na espetadas maravilhosas de seitan, mnham mnham, ou então os croquetes de tofu, mnham).

Aqui fica a forma como faço a beringela.

Vão precisar, para duas doses, de:

  • Molho de soja
  • Especiarias a gosto (usei pimenta preta, alho seco, colorau, 1 folha de louro)
  • 1 un. Beringela média (pequena e gordinha)
  • 1/2 Lata pequena de milho
  • 1 un. cenoura pequena
  • 1 un. Cebola pequena
  • 2 dentes de Alho
  • 4 colh. Sopa de Azeite
  • Coentros, Salsa, Hortelã a gosto
  • 1 un. Tomate maduro
  • 1/2 de Pacote de polpa de tomate
  • 300gr Tofu 
  • Queijo ralado a gosto

Preparação:

A primeira coisa a fazer é pôr a marinar o tofu, porque este não sabe a nada, é neutro. Para isso começamos com molho de soja, cerca de 250 ml, seguido das especiarias a gosto. Eu uso sempre o mesmo - uma pitada de: pimenta preta, alho seco, colorau e uma folha de louro. Cortamos o tofu aos cubos e deixamos a marinar por 1h, 1h30.

Depois de o tofu ter marinado vamos iniciar o recheio da beringela, para isso cortamos a nossa beringela em dois, bem pelo meio e tiramos o "miolo" todo. A forma mais fácil de o fazer, para mim, é fazer o contorno da beringela com uma faca e tirar o miolo com uma colher de sopa. Fácil ;)

Esse miolo vamos picá-lo, bem como, a cenoura, o tomate, e os coentros, salsa e a hortelã (estes últimos reservamos). 



Picamos também a cebola e o alho que vamos pôr a refogar com o azeite. Deixamos refogar ligeiramente, e juntamos o miolo da beringela, a cenoura, o tomate picados, e a polpa de tomate.

Quando estes tiverem já ligeiramente cozidos juntamos os cubos de tofu, bem como, metade da marinada, os coentros, a salsa e a hortelã, e deixamos cozer por 15 minutos em lume médio.



Após os 15 minutos rectificamos o sal e juntamos o queijo ralado a gosto, deixamos este derreter e temos o recheio pronto.

Com o recheio pronto, recheamos a beringela e por cima pomos mais queijinho ralado. Vai ao forno a 180º por 30 minutos, ou até acharem que a beringela já está assada.

Uma saladinha de alface acompanha muito bem este preto.



Enjoy! :)




quarta-feira, 8 de abril de 2015

Livro "Feito em Casa, Conservas" de Dick e James Strawbridge



Estou muito ansiosa para experimentar as receitas deste livro. Comprei-o à dois meses, mas ainda não pus à prova nenhuma das receitas e dicas.
Fica a promessa de em breve o farei. ;)

Dica - Congelar queijo

Eu não sei quanto a vocês, mas eu quando uso o queijo ralado sobra-me sempre um pouco. Esse pouco que sobra fica dias no frigorífico e quando vou dar por ele está todo bolorento e vai, infelizmente, para o lixo.



Aconteceu-me algumas vezes e como tal comecei a congelar o restante. Aguenta-se lindamente e pode ser usado mesmo congelado pois derrete como se nunca tivesse sido congelado.

Espero que esta informação seja útil. :)

terça-feira, 7 de abril de 2015

Areias de Cascais à moda da Zete

Eu ADORO areias de cascais. Aliás, gosto imenso de ter biscoitos ou bolachinhas em casa, caseiras (de preferência) ou não. 

Quando era menina e moça, a minha mãe fazia todas as semanas um bolo, ou às vezes dois, pois lá em casa eram três formigas brancas, eu e as minhas irmãs, horríveis formigas que devoravam tudo o que viam à frente. Os bolinhos secos e as bolachas também apareciam sempre lá em casa, nem que fosse por uns breves segundos.

As areias de Cascais fazem-me lembrar um pouco esse tempo. São bolinhos secos, que ficam bem com tudo, carregados de sabor adoçam qualquer chá ou café sem graça.

Vamos à receita então.

Ingredientes:

  • 200 gr de farinha
  • 120 gr de açúcar
  • 150 gr de margarina levemente amolecida
  • Casca de 1 limão
  • Casca de 1 laranja
  • Açúcar e canela quanto baste para polvilhar
Modo de Preparo:

Bem simples e rápida esta receita. 
Começamos por, numa tigela, juntar a farinha, o açúcar, a raspa do limão e da laranja.

No lume, pomos a manteiga a amolecer. Pode ser mesmo no microondas, desde que tenham atenção para a manteiga não derreter na totalidade.

Quando tivermos a manteiga levemente amolecida fazemos um buraco no preparado anterior e juntamos a manteiga. 

Misturam tudo, eu usei uma colher inicialmente para não me queimar, mas se tiverem coragem podem começar logo com as mãos. 
Iram ficar com uma mistura que irá parecer areia, façam uma bola homogénea com esta mistura, embrulhem-na em película aderente e ponham no frigorífico por 30 minutos, só o suficiente para que possam moldar a massa com mais facilidade.

Após os 30 minutos retirem a massa. Tenham já à mão um tabuleiro untado com manteiga e farinha, ou um tabuleiro coberto com papel vegetal anti-aderente (que é o que eu uso sempre em biscoitos - podem comprar-lo em qualquer Lidl, pode ser usado mesmo para fazer uma pizza, é óptimo). Moldem a massa em pequenas bolinhas e ponham-nas no tabuleiro.

Vai ao forno por 10/15 minutos, dependendo do forno, a 180º.

Depois de prontos, passem-nos por uma tigela com açúcar e um pouco (um cheirinho só) de canela. Ficam prontos a comer ;)

Enjoy! :D





segunda-feira, 6 de abril de 2015

Frango no Saco com vegetais salteados




Quando a preguiça ataca não há nada melhor que refeições rápidas e práticas. Os sacos especiais da Knorr são isso mesmo: Fáceis e rápidos.



O jantar de hoje é feito através de um desses mesmos sacos, neste caso o Sabores no forno, frango primavera da Knorr. Para além de ser muito prático, não suja o forno, e é apenas aguardar que fique pronto. Enquanto está no forno, podemos relaxar. O que é óptimo ;)





Para acompanhar (mais uma vez a preguiça atacou) vegetais salteados em azeite e alho, usei uma mistura de vegetais congelados, marca continente - mistura wok natura.

Não vale a pena dizer como se faz, basta seguir as instruções nas respectivas embalagens.

Amanhã esperemos que a preguiça não volte a atacar :)

Enjoy :)